R$

NOTÍCIAS

 

O mercado farmacêutico brasileiro alcançou vendas de R$ 215,6 bilhões em 2019. Os números integram o Estudo de Mercado Institucional da IQVIA, empresa global associada a soluções de auditoria, tecnologia e consultoria para o mercado de saúde, presente no Brasil desde 1974. O estudo mostrou crescimento do varejo abaixo dos canais institucionais, porém ainda acima da inflação.

Segundo o diretor associado de Relacionamento com Parceiros Estratégicos da IQVIA, Alexandre Santos, o mercado farmacêutico está em mudança devido à nova onda de lançamentos das indústrias farmacêuticas, que buscam soluções, principalmente, para oncologia, depressão, Alzheimer e doenças raras. Esses problemas, na maioria dos casos, são tratados em ambiente hospitalar, e não na farmácia tradicional.

“O mercado farmacêutico apresenta crescimento próximo a 10% em 2019, acima do verificado nos últimos anos, que ficou em torno de 4% a 8%. Se descontarmos a inflação, 2019 foi o melhor ano dos últimos cinco anos em termos de crescimento real”, avaliou Santos.

link: https://www.ictq.com.br/varejo-farmaceutico/1079-as-tendencias-para-as-farmacias-em-2020
 
A indústria química brasileira tem vocação mais que justificada para ser uma das protagonistas do desenvolvimento do País. O setor, o oitavo maior do mundo, responde por 2,5% do PIB brasileiro (10% do PIB industrial) e emprega 2 milhões de pessoas, de forma direta e indireta.

Esse segmento, porém, encontra-se estagnado. Os investimentos caíram de uma média anual de US$ 4,2 bilhões, em 2012, para US$ 1 bilhão, em 2017. Um estudo elaborado pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) e pela Deloitte revela que, se os principais entraves ao desenvolvimento desse setor forem retirados, o cenário será diferente.

A publicação Um outro futuro é possível – Perspectivas para o setor químico no Brasil apresenta diversas propostas que permitirão a retomada do crescimento da produção e dos investimentos, além de um salto de competitividade. “O estudo mostra que, se nossas propostas forem adotadas, haverá um crescimento concreto do PIB e aumento na arrecadação de impostos e geração de empregos”, afirma Fernando Figueiredo, presidente-executivo da Abiquim.
 
link:  http://conteudodemarca.valor.com.br/deloitte/materias/industria-quimica-apresenta-propostas-para-alavancar-seu-crescimento/

Produtos que você já viu

Você ainda não visualizou nenhum produto

Termos Buscados

Você ainda não realizou nenhuma busca
Newsletter
CADASTRE-SE E RECEBA OFERTAS EXCLUSIVAS: